Telefone  Fale connosco: (+351) 255 092 634    E-mail  Email: geral@hmed.pt   Facebook

logo Hmed 172x120

(+351) 255 092 634  telefone Hmed azul

  geral@hmed.pt  email Hmed laranja

Social  facebook icon

  • 79ª Volta a Portugal

  • Facebook

  • slide analises

  • slide medicina dentaria

  • slide cheque dentista

  • slide ortodontia

  • slide cardiologia

  • slide enfermagem domicilio

ModuloClinicaGeral

ModuloMedicinaDentaria

ModuloCardiologia

ModuloMedicinaTrabalho

ModuloMedicinaDesportiva

Uma dieta rica em alimentos ácidos e pobre em alimentos alcalinos pode ser responsável por inúmeros problemas de saúde. O equilíbrio do pH do nosso organismo é fundamental, por isso explicamos-lhe de que forma pode ter saúde à mesa.

A função corporal ideal depende do equilíbrio correto entre as partículas ácidas e de base (ou alcalinas) no sangue, linfa, urina e outros fluidos corporais.

Na realidade, todos os mecanismos de regulação, como a respiração, circulação, digestão ou produção hormonal, têm como finalidade equilibrar o pH através da remoção de resíduos de ácidos cáusticos metabolizados a partir de tecidos do corpo sem células vivas prejudiciais.

A existência de ácido acumulado, em determinada parte do corpo, pode levar ao mau funcionamento dos órgãos que estão próximos

Este excesso de ácido, também conhecido por acidose, pode ser provocado ainda pelo consumo de álcool, nível de açúcar no sangue e através da toma de certos medicamentos.

De acordo com alguns investigadores, a acidose pode conduzir a várias doenças. Alguns acreditam, por exemplo, que a acidez elevada pode esgotar os ossos, uma vez que o nosso organismo tem de lhes “roubar” minerais alcalinizantes (sobretudo, cálcio) para manter o fator pH dentro dos valores considerados normais, conduzindo a situações de osteoporose ou osteoartrite.

Por outro lado, também as doenças cardíacas ou renais, a hipertensão arterial, o acidente vascular cerebral ou a asma, entre outros problemas de saúde, lhe parecem estar associados.

Alguns estudos demonstram que, quando a nossa dieta contém mais ácidos do que elementos alcalinos, o nosso organismo tenta compensar este desequilíbrio servindo-se das nossas “reservas”.

É por esta razão, e tendo em conta as suas repercussões para a saúde, que alguns especialistas recomendam o aumento da ingestão de alimentos alcalinos – fruta, legumes, sementes, cereais e grãos integrais, proteínas magras como peixe, ovos ou frango – em detrimento da carne, lacticínios, pão, alimentos salgados ou refrigerantes, conhecidos por serem alimentos formadores de ácidos.

Para saber se o seu corpo é alcalino ou ácido, pode fazer um teste à sua saliva ou urina. Basta testá-la com uma tira de pH, ao acordar, e comparar a cor resultante com a tabela inclusa neste teste.

Para obter melhores resultados devem-se testar os níveis de pH durante 10 dias.

Saiba que um pH neutro é 7. Se o resultado foi maior, é alcalino. Se o pH for muito baixo (ou menos de 7) significa que é ácido, recomendando-se o aumento do consumo de frutas e vegetais.

Ana Santos

Em destaque

HMED Saúde na Volta ao Algarve

Promoção da Saúde Oral

CHEQUE DESTISTA

Clínica Aderente

Crianças - Grávidas - Idosos

logos ars dgs

 

Medicina no Trabalho

Empresa Autorizada

logos medicina trabalho

 

Pedido de Contacto

  1. Nome:(*)
    Introduza o seu nome
  2. E-mail:(*)
    Introduza um endereço de E-mail válido.
  3. Telefone:
  4. Mensagem:(*)
    Introduza a sua mensagem.

Promoção da Saúde Oral

Cheque Dentista - Clínica Aderente

Crianças - Grávidas - Idosos

logos ars dgs linha

 

Medicina no Trabalho

Empresa Autorizada - ACT e DGS

logos medicina trabalho